quarta-feira, 23 de abril de 2008

Razões para esperar



Existem sempre razões para esperar. Razões para não desistir. Para querer mais. Existem sempre razões para se permitir simplesmente sentir, sem explicar.

A vida não carece de explicação, até porque a verdadeira e efetiva comunicação é impossível. O que eu sinto é incomunicável (já dizia alguém, nem lembro quem, que li alguma vez).

O que eu quero, o que espero, tudo isso nem eu sei. O que eu sei é que existe um ponto em que o discurso acaba. Um ponto intangível, e é nele que é possível se encontrar.

O discurso é cheio de armadilhas. Digo algo, e já sei que serão lidas tantas intenções quantos forem os meus interlocutores. E as minhas entonações de voz, o meu erguer de sobrancelhas, tudo isso será interpretado da maneira que mais convier. Mas o meu sentido, esse só eu sei.

Meu sentido não está no que digo, meu sentido está no que sou. E se há razões para esperar, é porque todo o resto é apenas discurso.

2 comentários:

Joel disse...

Passamos a vida tentando entender o que somos e o que queremos pra chegar numa idade e percebermos que não precisamos entender e sim apenas saber viver.

Bela reflexão. Abraços.

DC disse...

Olá! Mudei meu blog VentoVentania de lugar... tava meio chateada com o blogger! :(
Coincidência seu post. Outro dia tava pensando o que acontece no ponto em que "não temos mais nada o que falar". Qual o próximo passo?
Não consegui a resposta, talvez o próximo passo seja esperar... seilá! Bjos, Desirée