terça-feira, 3 de junho de 2008

Segredo

Guardo um segredo comigo. Um segredo que o vento sopra, que as folhas das árvores sussurram, e que não é nada de novo sob o sol. Mas que ainda assim me perturba, e enche os meus dias de um perfume diferente.

Levo isso comigo, entre as dobras do casaco, atrás da orelha, num bolso qualquer.

Queria gritá-lo, desnudá-lo para o mundo, queria compor uma canção que tocasse no rádio, um poema publicado nas manchetes do jornal. Mas me refreio: segredo é para se guardar.

Guardo um segredo comigo que é de ternura e tesão. Que se espalha pelas frestas. Invade as horas, as tardes, a vida. E que nem é tão secreto assim.

5 comentários:

Euzão disse...

Eu causo esse efeito, eu sei!

Magician disse...

Gosteiiiiiii!!!
Bjosss

Ana Carrara disse...

O texto é LINDO, como todos os que você escreve.

Só que de segredo e secreto não tem nada, convenhamos. xD

Beijão, querida chefinha! :*

J@de disse...

Que bonito Deborah, texto apaixonado e intenso!!
Beijos!!
P.S.: Sabe quem sou eu né?? hehe!!

Ventania disse...

Nossa! Lindo!!!! Adorei!
Todos nós temos grandes e pequenos segredos. Será que temos que guardar prá sempre ou um dia ele vai à tona? :o
Deborah, me manda seu email (em segredo rsrs) para eu colocar umas dicas de estudo!
Bjos. Desirée